Pedro Mestre

Pedro Mestre, natural da Aldeia da Sete (Castro Verde), tem dedicado a sua vida á música tradicional alentejana, desenvolvendo vários projetos nesta área enquanto cantor, tocador/construtor de viola Campaniça, instrumento que aprendeu a tocar com os Mestres Manuel Bento e Francisco António. É fundador/ensaiador de grupos corais alentejanos, integrando alguns deles, nomeadamente o “Grupo Coral e Etnográfico Os Cardadores” da Sete, Grupo Coral Feminino “As Papoilas” do Corvo – grupos que integram a ACA Associação de Cante Alentejano “Os Cardadores”, à qual preside. Integra igualmente o Rancho de Cantadores de Aldeia Nova de São Bento. Integra vários projetos musicais a nível nacional e internacional com destaque para: “Grupo Viola Campaniça”; o Grupo de cante tradicional “4uatro ao Sul; Grupo Rastolhice; “Encontro de Violas – Viola Campaniça e Viola Caipira – Pedro Mestre e Chico Lobo”; “Les Voix Du 7 Sóis” Orquestra do Festival – “Sete Sóis Sete Luas”; Campaniça Trio; Cantadores do Sul; Grupo de Cante Coral  enCantos. Participou e promoveu os espetáculos musicais “O Homem que á Terra Canta – Vozes, Violas e Guitarras”, “Festejos da Terra” e “Vozes Que Cantam Cultura”, promovido pela (en)Rede-Rede Internacional de Municípios pela Cultura.

Em 2012 dirigiu o espetáculo Gerações do Cante – Alentejo Solidário, promovido pela Fundação INATEL, em parceria com os municípios de Beja, Almodôvar e Serpa. Esta ideia serviu de mote para a realização de um outro Espetáculo “Alentejo Canta em Duas Gerações”, sob a sua direção musical e promoção da Viola Campaniça Produções, evocando as mais genuínas polifonias do Alentejo, através de um encontro de gerações.  Desde 2006 que desenvolve o projeto “Cante nas Escolas”, enquanto animador de música tradicional/cante alentejano, nas escolas do 1º ciclo do ensino básico nos concelhos de Almodôvar e Serpa. Neste âmbito surgiu o Grupo Coral Juvenil de Almodôvar e Grupo de Cante Juvenil de Vila Nova de São Bento, ambos formados por alunos que frequentaram o mencionado projeto. Em 2009 iniciou a disciplina de Cante Alentejano na Academia Sénior de Serpa. Neste âmbito fundou um grupo coral,  formado por alunos. Em 2015 apresentou o seu primeiro trabalho discográfico a solo “Campaniça do Despique”, distinguido em 2016 com o Prémio Carlos Paredes. Em 2017 apresentou o DVD do concerto Pedro Mestre & Convidados, realizado no CCB, em Lisboa, a 22 de setembro de 2015. A par da música, dedica-se à recolha etnográfica, possuindo já um considerável acervo audiovisual, onde a cultura imaterial ganha destaque. Neste âmbito tem vindo a colaborar em algumas obras nomeadamente: Viola Campaniça, O Outro Alentejo de José Alberto Sardinha (2001); Tocadores Portugal Brasil, Sons em Movimento de Lia Marchi (2006); Caderno de Danças do Alentejo (Lia Marchi 2010); participou como orador, no Seminário Voa Viola através do painel “Aspetos socioculturais na música da viola no Brasil e em Portugal”, BH, Brasil (2010); editou o DVD  De Minas Ao Alentejo –Chico Lobo e Pedro Mestre, lançado no Brasil em setembro 2013 e em Portugal em 2015.

Entre as várias atividades desenvolvidas, está a sua paixão pela recolha e coleção de instrumentos musicais tradicionais, nomeadamente instrumentos de corda com forte incidência sobre as violas de arame É sócio-gerente da empresa Pedro Mestre Viola Campaniça Produções Culturais, sediada na Aldeia da Sete (Castro Verde).

 

Vai Andarilhar por Beja em:

23 de agosto quinta-feira
21h30 FESTIVAL DE NARRAÇÃO
Cantar Juntos – breve aula de cante
Auditório do Jardim Público